Efeitos da Radioatividade

Os efeitos da radioatividade são variados e atingem diversas partes do organismo, originando danos severos na saúde. A população mais vulnerável são bebés, crianças e grávidas.

Mediante os níveis de mSv (milisieverts) a que está exposta e da distância a que está do centro da propagação da radioatividade, a população começa a sofrer consequências graves no organismo. Ficando exposta a uma grande nível de radioatividade, as células da medula óssea, que fabrica os glóbulos vermelhos e brancos e as plaquetas sanguíneas, podem ser destruídas.

De forma natural, o ser humano recebe, por ano, entre 2 a 3 mSv de radiação. Nestes níveis de radiação a quantidade recebida devido a energia nuclear não deve exceder o limite legal de 1 mSv. A partir de 100 mSv os riscos de desenvolver problemas de saude é muito elevado.

Exemplos de exposições à radioatividade

  • TAC ao abdómen - 10 mSv
  • Voo de larga distância - 0,03 mSv
  • Profissionais de radiologia - podem chegar a receber 50 mSv

Consequências da radioatividade no organismo

  • Vómitos, febre e fadiga
  • Cancro
  • Problemas digestivos
  • Problemas neurológicos
  • Queda de cabelo
  • Problemas cutâneos

Uma das medidas de prevenção é a ingestão de pastilhas de iodo, de forma a prevenir a zona da tiróide, uma das áreas mais sensíveis e expostas à radioatividade.

Atualizado em 12/11/2013